(Classificação indicativa: 10 anos)

Assista de 8/12, às 18h, a 9/12, no mesmo horário

A jangada de Welles

Título Inglês: The Welles Raft   |   Duração: 75 minutos   |   País: Brasil   |   Cor: Colorido/P&B   |   Bitola: DCP 2K   |   Aspecto da Janela: 1:85   |   Som: Dolby Digital 5.1   |   Idioma: Português /Inglês   |   Direção: Firmino Holanda e Petrus Cariry   |   Produção Executiva: Bárbara Cariry   |   Roteiro: Firmino Holanda e Petrus Cariry   |   Mixagem e desenho de som: Érico Paiva   |   Trilha Musical: João Victor Barroso   |   Som Direto: Yures Viana   |   Direção de Produção: Teta Maia   |   Fotografia: Petrus Cariry   |   Montagem: Petrus Cariry e Firmino Holanda

 

1942, Orson Welles filmava no Brasil o documentário It's All True (É Tudo Verdade), sobre o carnaval carioca e os jangadeiros cearenses. O líder desses pescadores, Manuel "Jacaré”, morreria acidentalmente nas filmagens no Rio de Janeiro. Este fato evoca memórias do Estado Novo, da atribulada passagem de Welles pelo Brasil e da luta dos jangadeiros por direitos trabalhistas.

BIOGRAFIA DOS DIRETORES

Petrus Cariry: Nascido em 1977 no Brasil, Petrus Cariry dirigiu seu primeiro longa-metragem em 2007, o premiado filme “O Grão” foi o filme que deu início a trilogia da morte, seguido de “Mãe e Filha” (2011) e “Clarisse ou alguma coisa sobre nós dois” (2015),  filmes que ganharam juntos mais de 100 prêmios em festivais de cinemas nacionais e internacionais.  Em 2018 lançou o filme “O Barco” seu primeiro longa após a trilogia da morte.

Firmino Holanda: Professor de Cinema da Universidade Federal do Ceará, é autor de livros como Orson Welles no Ceará e Do Sertão a Saturno - O Ceará no Cinema. Dirigiu os documentários Capistrano no Quilo (2007) e A Balada do Sr. Watson (2017). É corroteirista e co-montador dos quatro longas ficcionais dirigidos por Petrus Cariry. Em 2019 lançou a “A Jangada de Welles” em parceria com Petrus Cariry.

CONTATO

iluminurafilmes@uol.com.br